14 dicas excelentes para quem tem dificuldade de estudar as escrituras (você não pode ignorar a #9)

Você já teve medo de pedir ajuda? Já perdeu informações importantes ou oportunidades porque sentiu muita vergonha para falar? Eu sei que sim.

No meu primeiro dia no 7º ano, eu estava sentada na aula, orgulhosa por ter um lugar no grupo avançado de matemática.

Sempre adorei trabalhar com números e matemática básica era algo fácil para mim. Muitas vezes criei problemas de divisão em casa para resolver apenas por diversão.

No entanto, quando o professor levantou, com o giz na mão, e começou a explicar um novo conceito matemático, era como se ele estivesse falando um idioma estrangeiro.

professor

À medida que os minutos passavam e eu me esforçava para entender o que ele estava dizendo, observei o restante da sala esperando ver confusão nos rostos dos meus colegas. Mas não. Aparentemente, eu era a única que estava perdida.

Porque eu estava tão confusa quando todos pareciam “entender”? Eu era muito tímida para pedir ajuda ao meu professor, e muito envergonhada para pedir aos meus pais.

Todos os dias da semana eu passava por outra aula de matemática desconcertante, não entendia quase nada, então passava o resto do período de aula segurando as lágrimas.

Eu estava fora de nível correto para mim e precisava de ser transferida para a aula normal de matemática. A minha falha em procurar ajuda resultou em anos de deficiências matemáticas.

Quem me dera ter pedido ajuda no primeiro dia do semestre. Porque fiquei tão hesitante em dizer a alguém que precisava de ajuda?

Também pode ser interessante: Perguntas e Respostas: os discursos da conferência são considerados escrituras?  

A importância de pedir ajuda

Anos atrás, durante uma conversa com uma das minhas filhas adolescentes, me surpreendi com sua honestidade, ao dizer: “não entendo qual é o problema do Livro de Mórmon”.

Eu fiquei chocada, nunca senti qualquer hesitação ou confusão de sua parte durante o estudo das escrituras em família.

Ao ter uma longa conversa com minha filha, ela se abriu sobre sua incapacidade de encontrar significado nas histórias e ensinamentos das escrituras.

Me senti grata por ela compartilhar suas preocupações, e lembrei de outras pessoas que lutaram com as escrituras por várias razões.

Um era o antigo colega de trabalho do meu marido. Um dia, enquanto conversavam, o assunto das escrituras surgiu e ele disse ao meu marido que o estudo das escrituras era difícil para ele simplesmente porque ele odiava ler.

Outra pessoa me disse que tinha dislexia, o que tornava difícil para ela ler qualquer coisa, mas especialmente as escrituras.

Confira também: O que aprendi com o Capitão América e as escrituras sobre nunca estarmos sozinhos 

Ler e apreciar a palavra de Deus não é algo natural a todos

E se não gostares das escrituras? E se lê-los parece uma tarefa, ou se você tem uma deficiência de aprendizagem que complica as coisas?

Sabemos que nos é ordenado “examinai as escrituras” (João 5:39) e “banqueteai-vos com as palavras de Cristo” (2 Néfi 32:3).

Como Néfi disse: “… o Senhor nunca dá ordens aos filhos dos homens sem antes preparar um caminho pelo qual suas ordens possam ser cumpridas” (1 Néfi 3:7).

Então, deve haver uma maneira de aumentar a nossa capacidade de desfrutar e compreender as escrituras.

Porque buscar as escrituras é um mandamento, todo esforço que fazemos, por mais simples que seja, para aumentar a nossa compreensão da palavra de Deus é um ato de obediência e será respondido com uma bênção, mesmo que a bênção não venha da maneira que esperamos.

Quando estudar as escrituras é frustrante por qualquer motivo, como podemos mudar as coisas? Como podemos explorá-las de forma diferente?

Também pode interessar: Os santos dos últimos dias acreditam na Bíblia?

Aqui estão algumas sugestões:

1. Ouça as escrituras em vez de lê-las.

2. Pessoas com muita energia podem se beneficiar de ouvir as escrituras enquanto andam ou correm.

3. Leia as escrituras em voz alta com um amigo ou familiar ou peça-lhes para ler para você.

4. Encontre um amigo que discuta as escrituras ou as lições do Vem e Segue-Me com você, talvez uma irmã ministradora ou irmão ministrador.

5. Você se identifica com a aprendizagem visual? Veja belas obras de arte inspiradas nas escrituras. Há centenas de obras de arte inspiradoras que podem ser vistas de graça em ChurchofJesusChrist.org ou encontradas em outros lugares online. Visite um lugar ou museu onde são exibidas obras religiosas. Se você tem talento artístico, escolha uma história ou tema favorito das escrituras e crie um simples desenho, pintura ou escultura para representá-lo.

6. Aproveite os vídeos das escrituras produzidos pela Igreja. Esta é uma ótima maneira de se familiarizar com as histórias das obras padrão.

7. Estude por história ou por tópico. Se explorar o Livro de Mórmon ou do Novo Testamento não detém sua atenção, escolha um princípio do evangelho para pesquisar. Ou selecione um atributo de Jesus Cristo que você quer desenvolver, como descrito em “Pregar o Meu Evangelho”, e estude escrituras associadas àquele tópico.

8. Escolha alguém que você admire das escrituras, como Ester ou Capitão Moroni, e pondere sobre seus exemplos e ensinamentos. Registe quais das suas características inspiram você.

9. Leia o Livro de Mórmon com um novo foco, como o Presidente Russell M. Nelson aconselhou: marque todas as referências a Deus ou Cristo. Estude com perguntas em mente: o que o Livro de Mórmon afirma? O que refuta? Faça uma lista do que ensina que você não saberia de outra forma.

10. Lembre-se que o estudo das escrituras não tem que ser longo. Podemos sentir que, a menos que possamos dedicar tempo significativo a cada dia para mergulhar nas escrituras, não vale a pena tentar. Lembre-se que mesmo 15 minutos por dia de estudo sincero, por qualquer método que você escolher, pode ser uma bênção.

11. Não subestimem o valor das versões simplificadas/ilustradas das escrituras, como as histórias Livro de Mórmon.

12. Se você tiver dificuldades com o Antigo Testamento, tente lê-lo enquanto estuda por temas como idolatria ou adoração no templo. Considere ouvir “Santos” Volumes 1 e 2, em seguida, explore Doutrina e Convênios sob uma nova perspectiva.

13. Ore antes de estudar, confie o seu desafio ou dificuldade para estudar as escrituras ao Senhor e peça para que o Espírito ensine você. Ore pelos dons espirituais que você precisa para aumentar sua compreensão.

14. Escolha um versículo ou passagem das escrituras que seja significativo para você e memorize-o, em seguida, pondere-o durante todo o dia enquanto você está dirigindo para o trabalho, dobrando a roupa, ou fazendo o almoço.

Agora quero ouvir de você, o que você faz para entender e superar suas dificuldades com o estudo das escrituras? Comenta aqui embaixo.

Fonte: Meridian Magazine

O post 14 dicas excelentes para quem tem dificuldade de estudar as escrituras (você não pode ignorar a #9) apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *