Somos muito mais do que nossas experiências e limitações mortais

“A felicidade que Jenny e eu encontramos em nossas vidas são por causa das nossas escolhas de seguir Jesus Cristo” disse o Élder James B. Martino, o Setenta Autoridade Geral durante um devocional aos alunos da BYU na última terça-feira, 15 de setembro.

A habilidade, ou responsabilidade, de escolher é chamada de arbítrio, e é essencial para o plano do Pai Celestial para Seus filhos. Por que o arbítrio é tão importante?

“Porque o maior desejo do Pai Celestial é ‘levar a efeito a imortalidade e a vida eterna do homem’ (Moisés 1:39).”

mãe celestial

“Essas grandes aspirações requerem não somente uma mudança em nosso comportamento, mas, além disso, uma mudança em nossa natureza. Exige que façamos o que é certo, e também que façamos pelas razões certas. Escolhemos o certo porque amamos o certo. Deus não nos manipula com recompensas ou castigos instantâneos. Não, no final, precisamos escolher o que é certo porque é certo, acima de todas as outras razões.”

“Precisamos ver Deus como Ele realmente é – um amoroso Pai que está nos ensinando e, ao nos voltarmos para Ele, fazendo com que tudo aconteça para o nosso bem.”

Ele também compartilhou algumas sugestões para ajudar a garantir que as escolhas estejam alinhadas com desejos de retidão.

Mantenha uma perspectiva eterna

O Setenta de Área citou o exemplo de Alvo Dumbledore, um personagem fictício presente na série de livros Harry Potter, da escritora J. K. Rowling.

Quando Harry pergunta a Dumbledore por que o Chapéu Seletor o havia colocado na Grifinória, casa de sua preferência, mesmo tendo demonstrado sinais de compatibilidade com a Sonserina, Dumbledore explica,

“São as nossas escolhas, Harry, que revelam o realmente somos, muito mais do que nossas qualidades.”

Algumas pessoas gostariam de ter um chapéu seletor que fizesse escolhas por elas. Porém, o Élder Martino disse que:

Isto eliminaria o arbítrio, o único e mais forte fator que determina nosso destino. São as nossas escolhas que nos tornam quem somos, não o nosso nascimento, não a nossa nacionalidade, nem mesmo a nossa educação parental. Nós podemos e devemos decidir.”

O Élder Martino explicou que é mais fácil fazer boas escolhas quando as colocamos em uma perspectiva eterna. As pessoas podem manter uma perspectiva eterna quando tomam decisões ao perguntar:

“Essa decisão ajudará a mim e a outros a se aproximar de Deus? Ajudará a mim e a outros a ser mais feliz? Ajudará a mim e a outros a ser melhores filhos ou filhas de Deus?”

Não subestime o inimigo

O Élder Martino falou sobre a importância de entender que o inimigo é real e que não deve ser subestimado. Ele falou que é quase tão importante quanto saber que Deus é real.

“A diferença é que, enquanto Deus quer que O conheçamos, Satanás prefere permanecer desconhecido. Ele se disfarça de muitas maneiras. Ele é astuto e dissimulado e fará tudo o que puder para nos desviar de nossos objetivos eternos.”

Ao citar alguns versículos em 2 Néfi 28, o Élder Martino explicou que Néfi falou sobre a influência de Satanás nos últimos dias.

“Não se deixe enganar pelo sofisma do diabo. Quando tentamos corrigir um erro, não devemos usar outros erros para fazer essa correção. Ações inadequadas não devem ser respondidas com violência. Devemos defender a paz e o amor, como ensinado pelo Salvador. Devemos levar pessoas a Cristo, a única maneira verdadeira de mudar corações.”

“Não permita que Satanás o acalente e coloque para dormir. O mundo precisa de você. Nós precisamos de seu exemplo de bondade. Precisamos de sua participação ativa para trazer almas a Cristo” disse o Élder Martino.

Cristo e Satanás têm uma coisa em comum, ambos querem que as pessoas se tornem como eles. “No entanto, para isto Satanás quer nos enganar. Cristo quer que seja a nossa escolha”, disse o Élder Martino.

Ao errar, se arrependa

Quando uma pessoa comete um pecado, ela tem duas escolhas: “Podemos nos arrepender, ou podemos racionalizar nossas ações em uma tentativa de nos sentimos melhores sobre nosso comportamento.”

O Élder Martino destacou a importância de ver as coisas como elas realmente são, e não esquecermos quem realmente somos.

“Somos muito mais do que nossas experiências e limitações mortais!”

Satanás não quer que as pessoas acreditem que podem mudar, ele quer que pensem que são vítimas.

“Não desistam da luta e permitam que os desejos carnais moldem suas decisões. A missão de Jesus Cristo foi tornar a nossa mudança possível. Ele cumpriu Sua missão. O arrependimento é um ato de fé Nele, fé em Seu poder.”

Sobre errar, o Élder Martino disse: “Sejam maduros o suficiente para admiti-los, espertos o suficiente para aprender com eles, fortes o suficiente para corrigi-los, e fieis o suficiente para acreditar no poder da expiação do Salvador para vencê-los.”

Fonte: Church News

Relacionado

The post Somos muito mais do que nossas experiências e limitações mortais appeared first on maisfe.org.

O post Somos muito mais do que nossas experiências e limitações mortais apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *