Vem e Segue-me: 1 Néfi 11-15 – Armados com retidão e com o poder de Deus

Vem e Segue-me é um programa da Igreja para o estudo pessoal e familiar das escrituras. No ano de 2020 estudaremos o Livro de Mórmon – outro testamento de Jesus Cristo. E vamos publicar artigos apoiando o programa.

Néfi tem o desejo de aprender por si mesmo o que seu pai aprendera no Sonho da Árvore da Vida. Diferente de Lamã e Lemuel que não procuravam o Senhor, Néfi tinha um grande desejo, uma fé forte e o comprometimento de guardar os mandamentos. Então o Senhor enviou o Espírito Santo e um anjo para ensiná-lo.

Apesar de lamentar profundamente o destino terrível de seu povo, envolvido em “guerras e rumores de guerras e grandes matanças pela espada”, Néfi também viu “o Cordeiro de Deus descendo do céu; e desceu e mostrou-se a eles”. O próprio Senhor Jesus Cristo, o Pastor de toda a Terra, visitou outras ovelhas, que não eram de Jerusalém – e ministrou a elas (João 10:16, ver também: 3 Néfi 15:11–24; 16:1–3; D&C 10:59). Além disso, Ele escolheu 12 apóstolos entre os nefitas – que eram “os doze discípulos do Cordeiro, (…) escolhidos para ministrar entre [a] semente [de Néfi]”.

Néfi aprendeu sobre os Doze escolhidos para ministrar entre a semente dele.

Não há duvida que os Doze Discípulos – como são chamados os doze apóstolos nefitas – tinham autoridade apostólica – a mesma que Pedro e os demais receberam em Jerusalém, e a mesma que os apóstolos de hoje possuem. Entretanto, por ocasião do Juízo Final a participação dos apóstolos nefitas estará subordinada a dos apóstolos no Velho Mundo. O Apóstolo João ensinou: “O Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo” (João 5:22). O Filho, por Sua vez, pedirá a outros que O ajudem no Julgamento. Os Doze que estavam com Ele em Seu ministério julgarão as doze tribos de Israel (ver Mateus 19:28; Lucas 22:30). Os Doze nefitas julgarão os nefitas e os lamanitas (ver 1 Néfi 12:9–10; Mórmon 3:18–19).

Néfi ter viu o ministério mortal do Salvador e Sua Expiação, depois viu o futuro de seu povo. Então, o anjo lhe mostrou mais. Ele viu a iniquidade daqueles que seguem Satanás na grande e abominável igreja. Ele viu que eles removeriam verdades claras e preciosas da Bíblia, fazendo com que muitos tropeçassem espiritualmente. Apesar dessas cenas desoladoras, a visão de Néfi também lhe deu motivo para grande esperança. Ele viu que Deus prepararia o caminho para a Restauração do evangelho nos últimos dias. Ele também testemunhou que o registro de seu povo (o Livro de Mórmon) surgiria nos últimos dias para restaurar as verdades claras e preciosas que haviam sido perdidas para o mundo.

Na visão, Néfi viu a “formação de uma grande igreja”. Essa Igreja era “mais abominável de todas as igrejas, que mata os santos de Deus, sim, tortura-os e oprime-os e subjuga-os com um jugo de ferro e leva-os ao cativeiro” – e fazem isso pelo “louvor do mundo”. O “diabo era o seu fundador” desta igreja.  O desejo da Igreja era “o ouro e a prata e as sedas e as escarlatas e o linho finamente tecido e as vestimentas preciosas e as meretrizes”

O Élder Bruce R. McConkie, do Quórum dos Doze Apóstolos explicou que essa igreja do diabo não é uma única instituição:

“Os títulos igreja do diabo e grande e abominável igreja são usados para identificar todas as (…) organizações de qualquer nome ou natureza — seja política, filosófica, educacional, econômica, social, fraternal, civil ou religiosa — que tenham sido criadas para levarem os homens para longe de Deus e de Suas leis e, portanto, da salvação no reino de Deus” (Mormon Doctrine, 2ª edição, 1966, pp. 137–138).

O Presidente Dallin H. Oaks, explicou como a dureza de coração limita nossa espiritualidade:

“Néfi tentou ensinar aos irmãos que eles também poderiam compreender o significado das profecias do pai, que eram de difícil compreensão, a menos que se perguntasse ao Senhor (1 Néfi 15:3). Néfi disse-lhes que se não endurecessem o coração, se guardassem os mandamentos e perguntassem ao Senhor com fé certamente aquelas coisas lhes seriam dadas a conhecer (1 Néfi 15:11).

Se endurecermos o coração, rejeitarmos as novas revelações e limitarmos nosso aprendizado àquilo que podemos aprender por meio do estudo e da análise das palavras exatas contidas nas escrituras oficiais atuais, nosso entendimento ficará limitado ao que Alma chamou de menor parte da palavra (Alma 12:11). Se buscarmos e aceitarmos revelações e inspiração para ampliar nosso entendimento das escrituras, veremos o cumprimento das palavras inspiradas de Néfi quando prometeu que os mistérios de Deus seriam ‘desvendados pelo poder do Espírito Santo’ àqueles que a buscassem diligentemente (1 Néfi 10:19)” (“Scripture Reading and Revelation”,Ensign, janeiro de 1995,p.7)

O Profeta Joseph Smith também explicou que não eram só Lamã e Lemuel que poderiam conhecer as coisas que Néfi e seu pai sabiam — esse princípio se aplica a nós também: “Se todos nos uníssemos em torno do mesmo ideal, com a mesma disposição e com fé perfeita, o véu bem poderia romper-se hoje ou na próxima semana ou em qualquer outro momento”. [Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, Joseph Fielding Smith (org.), 1975, p. 11]

Aprendemos que temos direito a todo tipo de revelação e isso é grandioso!

“Deus nada revelou a Joseph que não dará a conhecer aos Doze, e até o menor dos santos pode conhecer todas as coisas tão logo possa suportá-las” (History of the Church, vol. 3, p. 380; ver também Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith,p. 281).

Fiz um vídeo sobre essa designação:

O post Vem e Segue-me: 1 Néfi 11-15 – Armados com retidão e com o poder de Deus apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *